terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

LIVRO: Morte Súbita

Para um feriado prolongado além de alimentar meu peixinho, piscina e The Sims, resolvi colocar algumas leituras em dia, já não era sem tempo de pegar aquele livro que havia deixado na estante a muito tempo por ter desistido da leitura.

SINOPSE: Este livro de J.K. Rowling conta a história de Pagford e seus habitantes, que, após a morte inesperada de Barry Fairbrother, membro da Câmara do vilarejo, fica em choque. Pagford é, aparentemente, uma pacata cidade inglesa com tudo o de mais comum e organizado que pode haver, mas o que está por trás da fachada bonita é uma cidade em guerra – uma guerra de classes, credos, gerações e interesses. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com seus maridos, professores em guerra com seus pupilos – Pagford não é o que parece ser. O assento vazio deixado por Barry no conselho municipal logo se torna o catalisador para a maior guerra que a cidade já viu. Quem triunfará em uma eleição repleta de duplicidade, paixão e revelações inesperadas? ★★★

Quando ganhei este livro da minha irmã fiquei super contente, iria ler um livro da J. K. Rowling que não fosse Harry Potter, por que cá entre nós nunca fui fã da serie, então um livro com a temática totalmente diferente me deixou instigada por lê-lo, apesar de ter visto todas as críticas ruins sobre o mesmo estava ansiosa por uma estória que me envolvesse e virasse uma grande fã da autora, porém isso não aconteceu, em algumas páginas adiante do livro virou uma leitura chata e entediante...

Porém, comecei a acreditar que poderia ter uma outra perspectiva, e é esta, Morte Súbita é um livro comum, ele não conta uma história incrível, sobre alguém cativante, ele não vai te trazer uma história que tem um começo e um fim, existe o meio, neste meio da vida de Barry Fairbrother ele sendo uma pessoa influente em sua cidade e como sua morte súbita vai sendo recebida pelos cidadões de Pagford, e com uma narrativa de terceira pessoa vai sendo contado a vida das pessoas neste meio, e como elas vão prosseguindo suas vidas normalmente.

"Será declarada a vacância do mandato de um conselheiro:
(a) quando este deixar de tomar posse no cargo dentro do prazo regular;
(b) quando este entregar o seu pedido formal de renúncia; ou
(c) em caso de morte súbita do titular."

domingo, 28 de janeiro de 2018

Hellou, como vocês estão? Já está tudo preparado para fevereiro? Esse fevereiro vai ser corrido, aliás falando em corrida, vocês tem feito exercícios físicos? Tenho feito dois intercalados na semana corrida e yôga e tem sido ótimo, não é questão de ser um plano para uma vida fitness o que muitos esperam, mas é saúde mesmo, tentem começar uma vez na semana e vá fazendo seus horários.


Para fevereiro tenho preparado algumas postagens, nunca fui de sair fazendo postagens antecipadas, mas quero ver como isso ira funcionar porque este ano (ano de deixarmos aquela coisa legal porém terrível da procrastinação de lado), acredito eu que vai ser dureza, o que vocês esperam desse ano? Hoje trouxe as minhas cinco coisas que mais gostei neste mês com links para vocês conferirem:
  1. Para começar janeiro o Steal The Look, trouxe aqueles itens básicos porém necessários e estilosos para 2018 (x)
  2. No blog My Scandinavian Home, mostra como deixar o ambiente da sua casa relaxante, amei a dica das plantas em abundancia, já quero colocar em prática (x)
  3. A Catarina viajou para Veneza, e além de tirar fotos lindas por lá contou um pouco do que não gostou (x)
  4. A Roberta Vicente escreveu mais um texto maravilhoso, vai lá da uma lida (x)
  5. A Angelica Blick conta a maravilha de fazer uma manhã de yôga em Utah (x)// O Pop Sugar nos ensina uma sequencia de yôga em 16 minutos (x)
Deixa seus links pra mim ver também?

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

PAUSA PARA O FILME: O PREÇO DO AMANHÃ

Contracenando juntos Amanda Seyfried e Justin Timberlake, neste filme a realidade é toda voltada a preocupação com o passar do tempo e com a perda dele onde cada milésimo de segundo é importante, como pode uma pessoa barganhar por mais tempo de vida?

Costumo gostar de filmes que retratem sobre o tempo, filmes com uma boa ficção me deixa fascinada, esses tipos de filmes sempre trazem verdades, já que o tempo é uma coisa presente, e que tanto nos preocupa, esses tipos de filmes em sua contextualização que é inserida nos trazem a olhar uma outra realidade.


O Preço do Amanhã nos mostra que quem pode mais, tem mais, o tempo é uma moeda de troca, é com ele que as pessoas compram qualquer coisa que precisam principalmente mais tempo de vida. O filme retrata tudo isso de uma forma muito interessante, aqui tempo é dinheiro literalmente, onde todos tem uma espécie de relógio digital inserido no braço que está sempre a vista, as pessoas pobres  trabalham por um tempo suado, existem também os ladrões que roubam o tempo, e os bancos de tempo. Em todo este universo onde o tempo é tão precioso, o que aconteceria a um homem operário com uma baixa expectativa de vida que conta os segundos que passa, quando salva a vida de um rico com mais de um século para gastar, e este homem da a ele todo o tempo que tem?