quarta-feira, 10 de janeiro de 2018


O ano de 2018 começou, e então? "Já pensou no que vamos fazer esse ano?" Essa pode ser sua mente te incomodando a pensar em coisas que você devia estar se encaminhando para fazer imediatamente, concordo que os resquícios de 2017 nos acompanha em cada passo, mas está na hora de sacudir a poeira e se planejar para as metas de longo prazo, ou como gosto de falar a realização futura do seu sonho. Não sabe por onde começar? Quer uma dica? Simplesmente atire, e se possível o mais alto possível.

Sabe o que é Moonshot? Esse é um termo que nasceu com a missão à lua Apollo 11 e foi incorporado pela Google em alguns de seus projetos extremamente inovadores. Basicamente, "atire para a lua"! Determine objetivos ambiciosos, aqueles de cair o queixo para si mesmo. Que seu Moonshot seja aquele sonho que te assusta de tão extraordinário e louco que vai querer te fazer correr atrás a qualquer custo, que você não tem opção a não ser ficar arrepiado só de pensar nele. (x)

Essa frase de Goethe diz muito: "Não sonhe sonhos pequenos, pois estes não têm poder para mover os corações dos homens."

Você já parou pra pensar no seu moonshot?

domingo, 31 de dezembro de 2017

REWIND 2017


Ouça Jordan Klassen ou The Tellers ♪

Hellou 2018! No ano de 2017 aconteceu um monte de coisas, coisas realmente lindas, incríveis e doidas, uma retrospectiva seria nada mais justo de fazer para recordar a mim mesma alguns dos acontecimentos e emoções que se passaram neste ano como uma flecha diante dos nossos olhos. 2017 foi tudo que podemos dizer de um mix, e talvez se você olhar a imagem acima possa não parecer fazer muito sentido, mas acreditem em mim, cada pequena imagem ali em cima representou algo do ano que se passou, desde ver meu irmão lavando a louça pela primeira vez, reparar como meus pés são bonitos e ouvir isso de alguém fez o maior sentido (vou virar modelo de pés logo mais), mudei meu cabelo algumas vezes de loiro comprido, voltei para o curto e original moreno, tomei muito café e necessitei de água, os babys doguinhos sempre ficam tão sorridentes quando vou brincar com eles, assisti Shrek 2 pela centésima vez e recordei também minha animação favorita de infância Buzz Lighyear, vi o Dobby pessoalmente (ou quase), acordei as 4h da manhã com o despertador tocando Run Away - StadingEgg para ir ao trabalho algumas vezes do ano, a faculdade me sufocou com os projetos mais um ano porém estou mais tranquila que nunca, fiz um pequeno tour em São Paulo em visita técnica, quase que eu e meu pai fizemos uma visita em Silent Hill no inverno de Porto Feliz, descobri meu lado Coala de ser, fui filmada pela TokyoTV, vi a pregação ao vivo do pastor que só ouvia pelo Youtube, minha vô veio nos visitar e tiramos uma foto das três gerações, mais uma vez me juntei com minha melhor para fazer as duas coisas casuais e legais da vida comer brigadeiro e jogar The Sims, aliás The Sims! Conheci a Lucy minha personagem favorita de animê enquanto passeava na expo Japão, ganhei presentes e sustos direto de Londres, comi comida mexicana pela primeira vez, tive um surto de ver horas iguais, o blog teve seu índice de acesso mais alto até agora com a postagem do dorama Age of Youth, comi panquecas feitas pelo meu pai no café da manhã de aniversário, participei de um culto ao ar livre que foi lindo, entrei em um grupo de estudos de coreano, fui filmada tocando violão e fui parar no youtube, consegui um estágio em algo super legal e interessante, e para finalizar talvez a coisa mais incrível de todo 2017 tenha sido ir morar sozinha. 

Uau, respira, respira, será que me esqueci de alguma coisa? Vocês tiveram presentes em algum momento também, aliás vocês estão aqui certo? Tiveram alguns pequenos fatos ali, outros que nem coloquei, apesar de não descrever tive momentos que deu vontade de apenas sumir, mas quer saber da melhor coisa? Deus esteve presente em todas as coisas e isso fez o ano parecer muito melhor, momentos em que tive de extrema solicitude, me aproximei dEle como nunca antes isso é intimidade que eu não quero perder, é estar em calmaria em meio a tempestade e esse ano eu pude sentir isso.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017


São tantas coisas para escrever e contar, as coisas foram acontecendo e o tempo passou rápido e aquela metáfora sobre o tempo voar foi tão real este ano. Estamos a pouco tempo do natal e aquela música vem a minha memória, "então é natal, e o que você fez, o ano termina e nasce outra vez", porque agora começo a acreditar que essa música é tão desmotivante? Como se estivéssemos em um ciclo vicioso de começo e fim, onde 'o ano termina e nasce outra vez', como se nossa vida fosse pautada em aceitar isso, é bem verdade que ao termino de um ano o outro chega, e de fato colocamos expectativas nesse NOVO ano, tentando dar um renovo e esperança para nós mesmos, deixando o ano anterior para trás e com nossas novas metas, novos planos e uma agenda novinha o pensamento de "agora vai" surge, nos fazendo lembrar que no começo do ano passado, nesta mesma época estávamos adquirindo o "agora vai" de final de ano.

Metas para um novo ano é ótimo, mudar o que não foi bom, viver novas coisas é até um tanto desafiador, querer fazer as coisas diferentes aquelas que fracassaram, isso é necessário, porém independente do que meu ano, seu ano ainda não terminou. Já montei minha árvore, desembaracei as luzinhas, decorei a casa, até fiz cartão de boas festas, mas não, não estou super ansiosa pelo começo de um novo ano, de um novo "agora vai", ao invés disso quero ter um sentimento de gratidão pelo ano que passou, quero olhar para trás e pensar em todos meus altos e mais baixos, quero pegar todas as lições e o tanto que amadureci em meio a tudo isso e levar nesse novo ano, subimos mais um degrau, passamos por mais obstáculos, e sabe dreamers? O próximo ano não vai ser do 'agora vai', mas do 'estou em caminhada' rumo ao alvo, mas uma coisa posso afirmar, a muralha de 2017 se tornou uma pedra em 2018, e acredite quando realmente for o momento do 'É AGORA' você estará preparado e fortalecido.